Testemunhas de carro fuzilado por Exército prestaram depoimento no Ministério Públcio

Veículo foi atingido por 80 tiros, músico morreu na hora e outra vítima de bala perdida faleceu hoje

Por ADRIANA CRUZ

Evaldo Rosa morreu na tarde do último domingo, após ser fuzilado
Evaldo Rosa morreu na tarde do último domingo, após ser fuzilado -

O Ministério Público Militar (MPM) ouviu, nesta quinta-feira, três ocupantes do carro do músico Evaldo Rosa dos Santos fuzilado com 80 tiros em ação do Exército, em Guadalupe, no dia 7 de abril. Além de duas testemunhas que estavam no local na hora do crime e o dono do carro roubado, um Ford KA Sedan branco, usado por bandidos para trocar tiros com os militares antes da tragédia com o veículo parecido, mas onde estavam inocentes. Outro atingido por bala perdida, o catador Luciano Macedo,  morreu hoje. 

Todos prestaram depoimento na  Procuradoria de Justiça Militar, como  a viúva do músico, Luciana dos Santos Nogueira, o sogro de Evaldo, também baleado na ação, Sérgio Gonçalves de Araújo, e a amiga da família, Michele da Silva Leite Neves. A força-tarefa do MPM que investiga o caso ainda aguarda os laudos da perícia do local,  das armas dos militares e a perícia do carro. Nove militares continuam presos.

 

 

Comentários