Liberação de Ninho do Urubu depende de laudo do Corpo de Bombeiros

Juiz determina que relatório seja feito em 30 dias para menores voltarem a treinar no local

Por ADRIANA CRUZ

O alojamento atingido pelo fogo se transformou em um amontoado de ferro retorcido e cinzas
O alojamento atingido pelo fogo se transformou em um amontoado de ferro retorcido e cinzas -

Para liberar a entrada de menores no Centro de Treinamento George Helal, o Ninho do Urubu, o juiz da 1ª Vara da Infância da Juventude e do Idoso, Pedro Henrique Alves, determinou que o Flamengo disponibilize assistência médica integral para atuar em caso de incidente de urgência, seja feita vistoria no local, com apresentação do relatório no prazo de 30 dias pelo corpo técnico do Corpo de Bombeiros para verificar se foram sanadas as irregularidades apontadas no Laudo de Exigências e no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o Ministério Público.

O magistrado marcou audiência especial com o clube no dia 21 de maio, às 14h, inclusive com a participação do  Secretário de Estado da Defesa Civil, coronel Roberto Robadey Costa Junior e o Diretor-Geral de Serviços Técnicos da corporação, Alexandre Carneiro Esteves. 

Em fevereiro, um incêndio provocou as mortes de dez integrantes da base do clube. Eram 26 jogadores ao todo no alojamento: 13 conseguiram escapar. A tragédia comoveu o país. 

Comentários