Picciani, Albertassi e Paulo Melo depõem na PF

Furna da Onça mira funcionários fantasmas e loteamento de cargos

Por ADRIANA CRUZ

MP quer devolução do dobro que teria sido arrecadado com corrução por Picciani, Albertasi e Paulo Melo
MP quer devolução do dobro que teria sido arrecadado com corrução por Picciani, Albertasi e Paulo Melo -

Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani, os caciques do MDB, vão prestar depoimento na Polícia Federal (PF) nesta terça-feira. A defesa de Albertassi pediu para que ele seja ouvido, às 10h. Ele quer falar, principalmente, sobre planilhas e anotações feitas a mão com divisão de cargos em órgãos e até na Assembleia Legislativa, apreendidas na casa de Shirley Aparecida Martins Silva, exonerada da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social.

Há pouco mais de duas semanas, a Operação Furna da Onça prendeu 22 acusados de corrupção, entre eles, dez deputados. Shirley é ex-chefe de gabinete de Edson Albertassi (MDB), preso. Paulo Melo, na cadeia desde julho, e Jorge Picciani, em domiciliar, foram convocados pela PF. A defesa de Picciani, por causa de seus problemas de saúde, pediu para ele ser ouvido em casa. Mas o pedido foi rejeitado pelo juiz Gustavo Arruda, que substitui o desembargador Abel Gomes, no caso. Então, Picciani será conduzido por agentes federais em viatura de casa até a sede da PF, no Centro.

Comentários

Últimas de Justiça & Cidadania