Candidato à presidência da OAB se defende de afirmação de vínculo trabalhista

Ele alegou que já ganhou na Justiça por mais de 15 anos de serviço na Escola Superior de Advocacia

Por ADRIANA CRUZ

Rio - O candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio Luciano Viveiros de Paula enviou nota à coluna para rebater a afirmação de que ele lutava na Justiça por vínculo trabalhista. Ele alegou que já ganhou na Justiça por mais de 15 anos de serviço na Escola Superior de Advocacia.

Se ganhar a presidência, Luciano alegou que não autorizaria pagamento para ele mesmo de férias, décimo terceiro e FGTS porque a verba seria penhorada por ordem judicial. A coluna lembra que o cargo de presidente não tem remuneração.

Mas, segundo a entidade, de indenização ele recebeu R$ 60 mil e faltam R$ 150 mil. Luciano arremata que a OAB não deu exemplo e descumpriu a Lei do Trabalho. E o bafafá continua.

 

 

Comentários

Últimas de Justiça & Cidadania