Wilson Witzel (PSC) chega 51% dos votos totais. Nulo e branco: 9% - César Sales/Parceiro/Agência O Dia
Wilson Witzel (PSC) chega 51% dos votos totais. Nulo e branco: 9%César Sales/Parceiro/Agência O Dia
Por ADRIANA CRUZ

Rio - A pesar do candidato à presidência Jair Bolsonaro, do PSL, ter declarado que é neutro na eleição do Rio, o candidato ao governo do estado o ex-juiz federal Wilson Witzel, do PSC, da Coligação Mais Ordem, Mais Progresso, continua a batalha pelo apoio da família. Witzel informou, agora há pouco, que vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) contra a decisão que o proíbe de usar a imagem do senador eleito Flávio Bolsonaro, do PSL, em seu programa eleitoral na TV.

 A determinação é do desembargador eleitoral Luiz Fernando de Andrade Pinto sob pena de pagar multa de R$ 50 mil por inserção indevida. O recurso foi anunciado pelo candidato, em nota enviada pela assessoria de imprensa, que não esclareceu os argumentos que serão apresentados à Justiça. 

Pinto atendeu ao pedido do candidato Eduardo Paes, do DEM. Ele alegou que, na sexta-feira, foi ao ar na propaganda eleitoral de Witzel na televisão, na qual Flávio Bolsonaro declarou: "Governador, todos nós vestimos a mesma camisa, que é a camisa do Brasil". 

 

Você pode gostar