Mais Lidas

Ex-governador Sérgio Cabral chega a 100 anos de pena

Marcelo Bretas sustenta que Cabral é o principal idealizador do esquema de lavagem de dinheiro

Por ADRIANA CRUZ

Sérgio Cabral foi preso em novembro de 2016, mas sua pena só vai contar a partir de outubro de 2017
Sérgio Cabral foi preso em novembro de 2016, mas sua pena só vai contar a partir de outubro de 2017 -

O ex-governador Sérgio Cabral, que está preso, recebeu a quinta condenação a 13 anos na Justiça Federal nesta sexta-feira. Somadas, as penas de todos os processos chegam a 100 anos. Desta vez, o crime foi por lavagem de dinheiro em ação na 7ª Vara Federal Criminal. Na mesma sentença foram condenados ainda a mulher de Cabral, Adriana Ancelmo, a 10 anos e oito meses; Carlos Miranda, oito anos e 10 meses e Luiz Carlos Bezerra, a quatro anos.

"Os atos de lavagem de dinheiro envolveram a compra de joias, bens de alto valor e de fácil ocultação. Negativas são também as consequências dos crimes, pois grande quantidade de dinheiro (milhões de reais) foi movimentada à margem do Sistema Financeiro Nacional e da Ordem Tributária", escreveu o juiz Marcelo Bretas em um dos trechos da decisão. As pedras, da joalheria H. Stern, foram avaliadas em R$ 4,5 milhões.

Bretas argumentou ainda que Cabral é o principal idealizador do esquema de lavagem de dinheiro que veio à tona com a Operação Calicute, deflagrada em novembro de 2016, que levou o ex-governador para a cadeia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários