Recurso contra prisão domiciliar de mulher de Cabral será julgado dia 26

Pedido à Justiça Federal foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF). Prisão domiciliar de Adriana Anselmo gerou polêmica porque muitas mulheres com filhos pequenos não ganham o mesmo direito

Por O Dia

Rio - Entra na pauta do Tribunal Regional Federal 2, dia 26, recurso do Ministério Público Federal contra a prisão domiciliar da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo. O relator é o desembargador federal Abel Gomes. O julgamento terá início às 13h. A prisão domiciliar de Adriana gerou polêmica porque muitas mulheres com filhos pequenos não ganham o mesmo direito.

SAIBA: Mulher de Cabral deixa Bangu para cumprir prisão domiciliar no Leblon

Mulher do ex-governador Sérgio Cabral%2C Adriana Ancelmo cumpre prisão domiciliar. Decisão gerou polêmicaFoto%3A Sandro Vox / Agência O Dia