União das famílias é ponto alto de livro que conta acidente aéreo da TAM

Advogado Eduardo Lemos Barbosa revela os bastidores da disputa judicial dos parentes das 199 vítimas da aeronave que não conseguiu parar na pista de Congonhas, em 2007

mais lidas

A união das famílias é um dos pontos altos do livro ‘A história não contada do maior acidente aéreo da aviação brasileira’, que será lançado hoje, às 19h, na Livraria da Travessa de Botafogo. O advogado Eduardo Lemos Barbosa conta os bastidores da disputa judicial dos parentes das 199 vítimas da aeronave da TAM que não conseguiu parar na pista de Congonhas, em 2007.  

Eduardo Lemos Barbosa Divulgação


Dez anos depois, nenhum condenado?

Criminalmente, não. Todos foram absolvidos. Mas ainda há recursos a serem julgados.

O que essa tragédia representou para a aviação comercial?

As seguradoras passaram a exigir mais segurança das aeronaves e também das pistas.

Como o luto virou luta por direitos?

A união das famílias que fundaram a Associação das Famílias Vítimas do Voo da TAM. Foram feitos acordos com 77 das 199 famílias no Estados Unidos. Já em São Paulo, para os acordos extrajudiciais, foram fundamentais as participações do Ministério Público Federal e da Defensoria Pública.

Todos receberam as devidas indenizações?

A maioria esmagadora. Há alguns poucos processos em tramitação para quem optou por ingressar na Justiça tradicional. Em uma tragédia, você perde o familiar e depois tem que enfrentar a Justiça.

últimas notícias

Relacionadas

    comentários

    Newsletter

    Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado